terça-feira, 23 de agosto de 2011

Modernisando?!




I.P.


De facto, o Castelo de Leiria de que todos nos orgulhamos, poderia hoje não passar de mais uma ruína, não fosse a determinação e teimosia dos que, em devido tempo, não desistiram das necessárias obras de restauro, nomeadamente a LIGA DOS AMIGOS DO CASTELO DE LEIRIA (1915-1952) de que foi presidente José Saraiva.


Claro que, nestas e outras coisas, há sempre as vozes dissonantes, particularmente as dos que nada fazem...

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

terça-feira, 16 de agosto de 2011

A nossa Padroeira

Ontem, 15 de Agosto, realizou-se a festa em honra de Nossa Senhora da Encarnação, Padroeira da cidade de Leiria. Digamos que, muito embora o evento não estivesse absolutamente deserto, tempos houve em que a frequência era MUITO MAIOR- o Santuário enchia-se de povo, peregrino ou não, mas todo festivaleiro, fazendo lembrar, em quantidade e emoção, qualquer festinha do T.C., adivinham quem?... É claro que muito contribui para este abandono das nossas mais genuínas manifestações populares o facto de haver uma divulgação mínima, para não dizer inexistente..., para além, é claro, das enormes transformações sócio-culturais que temos vindo a sofrer nos últimos 40 anos que, entre outras, operaram uma incompreensível americano-estrangeirização das massas... nacionais. Mesmo assim, creio que muito mais gente teria comparecido, se ao menos tivesse sido lembrada a celebração ou, lembrando-se a gente, tivesse acesso ao programa das festas que inutilmente procurei neste enorme repositório de Informação que é a Net. Não a tendo encontrado, mesmo assim não desisti e lá fui à sorte, com o que só ganhei porque, afinal, para além da Missa Solene, que encheu de devotos o Santuário, houve de seguida um Concerto pela Filarmónica dos Pousos e ainda a actuação do Rancho da Região de Leiria - tudo do melhor e de graça, quer dizer, gratuito, i.e., sem Ivas nem Irss, Imis... nada!... o que, nos tempos que correm é de suprema importância, mais ainda dada a elevada qualidade tanto dum como de outro agrupamento que abrilhantaram a tarde a ameaçar chuviscos... Uma tarde que valeu muito a pena, pese embora o facto de outra falta me ter causado alguma saudade e mágoa, a falta dos belíssimos andores repletos daqueles maravilho-gostosíssimos "bolos de festa", em forma de ferredura, e também a falta das muitas vendedeiras de pinhões, pevides e tremoços, guloseimas sem as quais não há festa; havia, mas apenas um andor e 3 vendedeiras, ao todo. Sinais dos tempos e... da crise!?...


Como gosto de registar estes momentos bons da vida, aqui ficam, para memória futura,

-1 vídeo, constituído por algumas fotos do belíssimo Santuário, com um fado em fundo musical, interpretado por Zé Freire. O fado intitula-se "As três Padroeiras" e tem autoria de Diogo Pacheco de Amorim e de José Campos e Sousa;


- algumas fotos da Filarmónica dos Pousos e do Rancho da Região de Leiria, que ficam credores da minha gratidão por terem transformado aquela tarde cinzente e tristonha numa radiosa tarde musical!


Até p'ró ano, se Deus quiser. Que a Santa Padroeira nos proteja!




video



video